Mais de 30 mil atleticanos se reúnem para festejar a Libertadores

praça 7
Com a taça em mãos, jogadores chegaram na praça 7 em um carro do Corpo de Bombeiros

 

 

Mais de 30 mil atleticanos se reuniram na praça 7 para comemorar a inédita conquista da Copa Libertadores 2013 pelo Atlético. Como prometido, pelo menos 100 mil latinhas de cerveja estão sendo distribuídas para os torcedores. A estrutura começou a ser montada no início da tarde desta quinta-feira (1º) e o trânsito da região sofreu vários desvios. A interdição varou a madrugada.

Os jogadores saíram de ônibus do treinamento realizado na Cidade do Galo, em Vespasiano, e se dirigiram até o Mineirão. No momento em que o caminhão começou a deixar o estádio, o Mineirão, campo que é utilizado pelo Cruzeiro, foi todo iluminado de azul. No Gigante da Pampulha, o elenco e a cobiçada taça seguiram em um carro aberto do Corpo de Bombeiros até chegar ao Centro da Capital. No trajeto, uma carreata acompanhou os campeões com festa, fogos e gritos normalmente entoados nos estádios.

image (1)

 

 

Na praça, torcedores e jogadores contaram com dois trios elétricos, com apresentação do cantor Tuca Fernandes, ex-vocalista da banda de axé Jammil e Uma Noites, e da dupla sertaneja Rick e Ricardo.

Na chegada ao Centro, muita festa, com o técnico Cuca trazendo a taça. Os jogadores desceram do carro e foram para o trio elétrico. O capitão Réver ergueu o prêmio e levou à loucura os torcedores. Jogadores, membros da diretoria e funcionários, todos curtindo a festa em clima de muita alegria. Um dos mais animados, Bernard acenou diversas vezes para a multidão. O hino foi cantado repetidamente. Além das tradicionais músicas famosas nos estádios, a provocação ao rival Cruzeiro também esteve presente em alguns momentos.

A área destinada aos trios, onde ficaram os campeões, foi isolada com grades, bem como o pirulito, no cruzamento entre as avenidas Afonso Pena e Amazonas. A cerveja foi distribuída em quatro caminhões com as pessoas se organizando em filas. Aqueles com mais “sede” pela gelada, precisaram de paciência, já que grandes filas se formaram para conseguir a bebida.

Nenhuma confusão mais grave foi registrada. Apenas pequenos incidentes de torcedores tentando invadir o espaço separado ou subindo em pontos de ônibus, mas rapidamente contidos pela segurança particular contratada para o evento e pela Polícia Militar.

O título

O Atlético foi campeão da Libertadores após superar, nos pênaltis, o Olímpia, do Paraguai. Após ser derrotado por 2 a 0 no primeiro jogo no Paraguai, o Galo devolveu o placar no Mineirão lotado. O resultado persistiu na prorrogação e a loteria das penalidades foi a forma de selar o campeão. Victor brilhou novamente e defendeu a primeira cobrança, de Miranda, que bateu no meio do gol. Gímenez, último batedor dos paraguaios, mandou a bola na trave, confirmando o primeiro título alvinegro em seus 105 anos de história, já em sua primeira decisão.

Clique aqui e veja como fica o trânsito no entorno da praça 7.

COMPARTILHAR